cirurgia para câncer

Cirurgia para câncer: em quais casos é indicada

A cirurgia para câncer, denominada cirurgia oncológica, é recomendada sempre que for possível obter benefício em prol da cura ou da melhora do indivíduo por meio do procedimento.

É o mais antigo tipo de terapia contra o câncer, sendo o principal tratamento utilizado para vários tipos dessa doença.

O procedimento cirúrgico pode servir para diferentes propósitos. Os mais comuns são a remoção total ou parcial de um tumor, com a intenção de cura da enfermidade. Essas cirurgias são chamadas de curativa total e curativa parcial, respectivamente.

Existem, porém, outros objetivos que podem ser atendidos por meio cirúrgico. A cirurgia pode, ainda, ser indicada como diagnóstica, paliativa ou preventiva.

Confira, a seguir, as cirurgias para câncer e as indicações de cada uma.

Cirurgia para diagnóstico

Alguns tipos de tumor só podem ser acessados por meio de cirurgia ou por biópsia intraoperatória, como nos casos de tumor de pâncreas e do intestino delgado, por exemplo. Ela dará a confirmação histopatológica do diagnóstico da doença.

Essa cirurgia é essencial, também, para determinar o estágio do câncer. Além de colher e analisar o tecido do tumor, também é analisada a área ao redor da região afetada. É um procedimento importante, uma vez que determina informações que influenciam o tratamento e a vida do indivíduo acometido.

Cirurgia curativa total

Consiste na remoção total do tumor. Geralmente, é realizada quando este se encontra somente em uma localidade do organismo, na fase inicial. 

Caso necessário, há a retirada também de outros tecidos que possam estar envolvidos com a lesão primária. O procedimento é feito visando à cura imediata e também pode ser combinado a outros tratamentos, como a quimioterapia e a radioterapia.

Cirurgia curativa parcial 

A cirurgia parcial visa a remover parte do tumor. É um procedimento realizado quando uma cirurgia total oferece muito risco a outros órgãos, de forma que a retirada de parte do tumor ainda seja possível. Pode ser realizada em caso de câncer avançado do ovário e de alguns linfomas, por exemplo.

Cirurgia paliativa

Esse é um tipo de cirurgia para câncer focado no alívio dos sintomas e nos problemas causados nos estágios avançados. Pode ser usado para aliviar sintomas que causam incômodo ou incapacidade. Por exemplo: alguns tipos de tumor obstruem o intestino, e a cirurgia oncológica é feita para desobstruir a passagem do bolo fecal.

Cirurgia preventiva

Essa cirurgia, também denominada profilática, é feita com o objetivo de reduzir o risco e prevenir o desenvolvimento de um tumor. Consiste na remoção de um tecido que apresenta risco elevado de contrair a doença, mesmo que não exista nenhum sinal dela no momento.

Mulheres que têm histórico familiar de câncer de mama, por exemplo, podem receber a recomendação da mastectomia profilática como forma de prevenção. Entretanto, a cirurgia não garante que a enfermidade não se manifeste.

Quer saber mais? Clique no banner!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp